Daily MTG… um monte de Daily MTG.

fevereiro 24, 2013 Deixe um comentário

Esse final de semana eu coloquei em dia minha leitura do Daily MTG (ou Mothership como alguns gostam de chamar). Digamos que eu estava bem atrasado… parei de ler os artigos no final do ano passado, o que me deixou com um backlog bem grande para dar uma olhada. Mas fazer o que se eu gosto tanto de alguns deles… então hoje estou com eles “em dia” até 15/02, faltando apenas os da semana passada (que foi a semana Simic).

Enquanto eu lia essa penca de artigos, eu percebi que algumas colunas eu gostava bem mais que outras… e resolvi escrever sobre quais eu, hoje, gosto mais e quais eu gosto menos. Na verdade, a motivação foi principalmente uma: algum dia no futuro eu lembrar desse post e verificar se meus gostos mudaram/evoluíram ;)

Sem mais enrolação, vamos lá (seguindo a ordem de publicação durante a semana):

  • From The Lab (segundas): Eu gosto da temática dessa coluna, que basicamente é sobre inventar/descobrir combos novos com as cartas e montar decks que utilizem isso. O problema pra mim é que as cartas são de edições muito espalhadas (ou seja, dificilmente eu conseguirei montar um dos decks apresentados) além de as vezes os decks serem bem caros. Não é uma coluna que eu faço questão de ler, mas normalmente eu passo rapidamente o olho nos combos apresentados.

 

  • Making Magic (segundas): Eu adoro absurdamente dessa coluna. Ela é escrita pelo Mark Rosewater (MaRo) - Head Designer do Magic – e sempre envolve coisas relacionadas a Game Design… e ele escreve muito bem. É simplesmente incrível ver como o Magic é construído e evoluído. Mesmo para quem não se liga muito em Game Design, é muito legal ler os textos falando sobre como os sets são criados, cartas são boladas, etc. Sério, essa coluna é muito boa.

 

  • ReConstructed (terças): Essa eu não curto muito, mas não é por como ela é feita mas sim (e somente por) o público alvo dela: decks construídos e competitivos (na maioria das vezes). Eu não sou tão chegado em Constructed (Standard, Modern, Legacy) competitivo, simplesmente não é uma modalidade que me agrada muito jogar/pensar sobre. Talvez seja trauma de sempre levar sarrafos em torneios (simples FMNs) de pessoas com decks ultra mega sinistros e caros (enquanto eu só tentava usar algo estilo From The Lab =P) e pelo fato de não achar tão legal o lance de “ter” que ficar treinando matchups para ser um bom jogador em constructed. Porém, eu gosto da forma como essa coluna é feita… principalmente do “Deck Breakdown”, onde ele passa pelas cartas do deck e analisa as cartas (e quantidade de cada uma), para o quanto elas estão contribuindo pra estratégia geral do deck. Geralmente eu dou uma lida diagonal mega-rápida… mas eventualmente (*bem* eventualmente) eu paro para ler a coluna toda.

 

  • Serious Fun (terças): Essa coluna é voltada pro público casual (as in não, apenas, competitivo). É uma coluna que eu leio as vezes só (apesar de eu ser um jogador muito mais casual do que competitivo), realmente não sei porque… acho que nem sempre os temas abordados me interessam muito. (Ou talvez porque eu não jogue o famoso “magic de cozinha”… quem sabe se eu convencer minha namorada a jogar Magic isso mude =P)

 

  • Limited Informations (quartas): Outra coluna que eu adoro… simplesmente pelo fato de adorar os formatos “limitados” do Magic. Antes eu achava que gostava mais do selado, mas hoje eu não consigo negar que eu adoro draftar. Essa porcaria é muito viciante… abrir os pacotinhos (mesmo que online no MOL =P), decidir qual carta pegar, o que passar, etc… é muito bom.

 

  • Uncharted Realms (quartas): Essa coluna aborda o “lore”, a história, dos planos onde Magic se passa. E com um time criativo como o da WotC, isso não se esgota tão rápido. Eu realmente gosto de ler as histórias dessa coluna, ainda mais quando elas são ilustradas com artes presentes nas cartas… da um toque muito legal na história, além de tornar ainda mais legal jogar com aquela carta.

 

  • Perilous Research (quintas): O legal dessa coluna é que ela é dedicada exclusivamente ao Magic Online. A parte ruim é que ela grande parte das vezes é voltada para Constructed… e como já disse acima, não é muito a minha área. Então, quando tem alguma coisa de MOL que não é somente Constructed eu acabo lendo, caso contrário não.

 

  • Top Decks (quintas): (Constructed + Competitivo) * sempre = bleh.

 

  • Latest Developments (sextas): Essa coluna é tipo uma extensão do Making Magic, como o nome diz, levando em consideração a parte de develop de um set, que são os ajustes finos, ver se não tem nenhuma carta ou estratégia que seja absurdamente forte demais, etc. Por envolver basicamente a construção do Magic como um jogo, eu gosto dela também.

 

  • The Week That Was (sextas): Voltada mais para notícias relacionadas com os eventos (GP, PT) do Magic. Apesar de achar os eventos de certa forma interessantes, não acompanho eles… então acabo quase nunca lendo essa.

 

  • Magic Arcana (todos os dias): Os artigos dessa coluna não tem uma temática bem definida e geralmente contem coisas menores… tipo anúncios de produtos/expansões futuras, listagem dos Intro Packs e Event Decks, curiosidades sobre algumas artes do jogo, etc. Eu gosto dessa coluna e é a única que leio quase todo dia (mesmo quando parei de acompanhar as outras, como eu disse la em cima), principalmente por ser bem breve (e as vezes bem visual), quase não se gasta muito tempo lendo. É claro que pela não “temática” da coluna, ela varia bastante entre coisas bem legais e quais bem meh (mas isso também vai variar de pessoa para pessoa =P).

 

  • Feature Article (alguns dias): Esse parece ser o irmão grande, não regular, do Magic Arcana. Os assuntos são bem variados e – igual a Magic Arcana – as vezes são interessantes e as vezes não muito. Eu geralmente começo a ler para ver se o assunto me interessa… caso sim, eu continuo, caso contrário pulo pra próxima.

TL;DR: Minhas colunas preferidas são: Making Magic, Limited Informations, Uncharted Realms, Latest Developments e Magic Arcana. As vezes gosto de ler também: From The Lab e Perilous Research.

Fim da temporada de selados do [pre]release de Gatecrash pra mim.

fevereiro 16, 2013 Deixe um comentário

Semana passada entrou no Magic Online a nova coleção Gatecrash. Com isso tivemos os eventos de pre-release, rolando de 6a até 2a, e estamos tendo os de release que começaram na 2a e vão até o próximo dia 27.

Como eu gosto de fazer com uma coleção nova (e agora que voltei a jogar Magic, de novo =P), resolvi separar umas dilmas pra jogar alguns selados, para ganhar alguma experiência com as cartas novas e começar uma coleção.

Nesses últimos 7 dias (carnaval \o/) foram 5 selados, 2 de pre-release e 3 de release. Fui (literalmente) mediano neles… não conseguindo cravar (4-0) nenhum, mas conseguindo ao menos um 3-1. Os outros 4 ficaram distribuídos em três 2-2 e um 1-3. Foram 47 partidas (23-24) distribuídas em 20 matches (10-10). Somando a premiação total, foram 15 boosters de GTC. Pessoalmente eu fiquei bem feliz de ter conseguido fazer pelo menos um 3-1.

Um detalhe importante que acho que vale a pena mencionar: A distribuição de premiação dos selados de release é *muito* mais generosa do que dos selados de pre-release, além do pre-release ser 1 dólar mais caro para participar. Se eu tivesse me atentado a isso, talvez tivesse trocado os dois de pre-release por dois de release… É claro, nos de pre-release você ganha a promo da guilda escolhida o que é legal e tals, mas ainda tenho minhas dúvidas se vale.

Enfim, como eu disse, para mim a temporada de selados do GTC terminou… e vamos começar a de Drafts, tenho quase uma booster box inteira para draftar no MOL! :D

gtc_boosters

 

Supondo que eu consigo ir melhor do que somente fazer 0-3 ou 1-2, esses boosters devem render um pouco mais que 12 drafts. De fato, 20 seria um mínimo que eu gostaria de atingir.

 

Dia 26/11/2012, o dia da passeata dos royalties.

novembro 27, 2012 1 comentário

Mais uma ocasião onde o Governador do Estado do Rio de Janeiro, resolveu usar recursos públicos [1] para organizar um “protesto”. Sim, um “protesto” porque a maioria da massa que estava lá “protestando” não sabia pelo o que “protestava” [2]… mas bem, tinham recebido transporte, alimentação e iriam assistir a uns shows…

Acho que o Cabral ficou com inveja do que o Freixo conseguiu nas eleições, onde mobilizou uma penca de gente – embaixo de chuva – para os arcos da Lapa… que foram por vontade própria, sem receber nenhum tipo de benefício, bem pelo menos monetários pois o que se apoiaria ali era o futuro do Estado, de uma nova forma de se conduzir as coisas, o que para muitos é um benefício muito melhor do que o Cabral e turma dos Guardanapos pode oferecer.

Para melhorar, Cabral anunciou que “não pode divulgar” o quanto foi gasto total com o evento [3]. Não pode? Errado Cabral, você não só pode como DEVE. O dinheiro é do Estado, das pessoas que vivem aqui, você DEVE prestar conta de tudo que faz como Governador do Estado.

Se o nosso gestor público não gastasse dinheiro com esse tipo de coisa (show para movimentar massa), não fizesse obras superfaturadas, festinhas em Paris e negociações espúrias e etc, muito provavelmente a falta do dinheiro dos royalties não representaria risco do Estado quebrar. (Não vou nem entrar no mérito do fato do Governo adorar gastar dinheiro que nem sabe se um dia vai ter mesmo…)

Então fica aqui meu pedido: Dilma, por favor NÃO VETA. Um dia, quando o povo do Estado do Rio de Janeiro for de fato as ruas para lutar por isso, para defender um interesse de fato público por vontade própria então Dilma, aí você poderá pensar em vetar isso ou não. E que de preferência neste dia, o povo decida por dar fim ao mandato deste Governador que não pode divulgar os gastos que faz com recurso público.

[1] http://economia.estadao.com.br/noticias/economia%20geral,rio-gasta-mais-de-r-780-mil-mas-nao-lota-manifestacao-que-pede-veta-dilma,135887,0.htm

[2] http://www.jb.com.br/rio/noticias/2012/11/26/royalties-manifestantes-desconhecem-objetivo-de-passeata/

[3] http://paneladepressao.org.br/campaigns/173

PS: E aparentemente quem estava protestando contra o “protesto” e o Cabral foi recebido a base do cacete pela nossa Polícia Militar.

Voltando pro MOL, com Retorno de Ravnica

outubro 28, 2012 2 comentários

No início do mês, tive o seguinte papo com um amigo do trabalho sobre o lançamento da coleção Return to Ravnica (que ele tinha ido no prerelease) :

Magic e minha vida.

Essa tirinha, basicamente resume a história da minha vida com Magic. Deve ser por isso que falam que jogador de Magic não para, só da um tempo.

Enfim, voltei a jogar. Comprei duas boxes de RtR na pre-venda (ohohoho, abrir 72 boosters é muito legal) para montar uns decks e jogar com ele. O passo seguinte foi tentar ir jogar um FNM, mas depois de ter minha bunda chutada por todos os games (o formato era T2 e os decks lá eram bem fortes, fucking serious business), resolvi que não queria mais gastar 13 reais toda sexta para perder vergonhosamente. Afinal, isso eu posso fazer no conforto do meu lar.

Então decidi voltar a jogar no Magic Online. Me parece uma boa, pois o preço de se comprar os boosters saí quase igual a comprar os boosters de verdade, mas com a vantagem que eu posso participar de campeonatos (praticamente a hora que eu quiser) com eles e ainda – se for bom/der sorte – conseguir alguns boosters extras. Então eu comecei minha jornada usando alguns (muitos =P) tixs (item que equivale a 1 dólar dentro do jogo) que já estavam na minha conta para jogar 2 selados (6 boosters) de 16 pessoas. Nos dois eu consegui fazer 2-2 e ganhei 3 boosters em cada… um bom resultado emho.

Resolvi usar essa premiação mais 6 tixs para entrar hoje num evento maior, selado de 6 boosters também, mas com field mínimo de 65 jogadores. Como minha experiência em Magic competitivo não é muito grande, não esperava ir bem… mas queria participar para ver como eu iria. No final das contas, foi o primeiro torneio com um field realmente grande que participei (160 jogadores no fim das inscrições) e que durou 8 (!!!) rounds, dos quais joguei todos :-)

Após um começo ruim, perdendo as duas primeiras partidas, consegui um foco muito bom que me fez jogar bem e ganhei 3 seguidas. Isso me dava chances (até razoáveis) de conseguir alguma premiação (6-2 com certeza eu ganharia alguma coisa e 5-3 eu poderia esperar 3 boosters dependendo dos meus tiebreakers). Infelizmente, acabei perdendo as 3 partidas seguintes e terminei 3-5.

Meu desempenho durante o torneio:

  • Match Score / Pontuação / Games (acumulado) / Colocação (de 160)
  • 1o round: 0-2 / 0 / 0 – 2 / 154
  • 2o round: 1-2 / 0 / 1 – 4 / 131
  • 3o round: 2-1 / 3 / 3 – 5 / 95
  • 4o round: 2-1 / 6 / 5 – 6 / 77
  • 5o round: 2-0 / 9 / 7 – 6 / 62
  • 6o round: 0-2 / 9 / 7 – 8 / 67
  • 7o round: 1-2 / 9 / 8 – 10 / 77
  • 8o round: 1-2 / 9 / 9 – 12 / 74

No final, acabei ficando na 1a metade… o que acabou sendo legal (sério, acho que eu nem esperava isso). Além disso, percebi várias bobeiras que cometi (em 21 partidas, acho que é difícil não fazer nenhuma…), e pretendo tentar ficar mais ligado nessas coisas para não vacilar novamente.

Por fim, meu pool e meu deck:

As minhas opções eram:

  • Izzet para usar o Mercurial Chemister e o Ash Zealot  (talvez com splash branco pra usar o Righteous Authority ou outra coisa).
  • Rakdos para usar o Cryptborn Horror e o Ash Zealot.
  • Selesnya para usar o Armada Wurm (talvez com splash azul pra usar o Righteous Authority).

O problema foi… minhas cartas verdes vieram bem “meh” na minha opinião e eu estava sem mana fixer nenhum para jogar de 3 cores, então descartei Selesnya e o Izzet + Branco. Tentei montar algo Rakdos, mas a curva de mana ficava muito pesada e eu não tinha várias criaturas com unleash… o que meio que me fez não gostar tanto do  Cryptborn Horror, pois acho ele interessante de se jogar no 3o ou 4o turno, ao causar 5~7 de dano com criaturas menores (com unleash de preferencia).

Enfim… depois de umas partidas eu ainda acabei por substituir o Batterhorn e o Aquus Steed por 2x Cancel, além de trocar 2 montanhas por 2 ilhas com essas alterações…. que me ajudavam melhor a não deixar o oponente jogar cartas mais fortes dele.

Eu realmente não acho que nenhuma das minhas raras/míticas, tirando o Armada Wurm, seja uma bomba… mas infelizmente, eu achei que, não dava para jogar GW pra por o Wurm com esse pool.

É isso, estou cansado pra cacete… foram pouco mais de 7 horas de torneio, mas gostei pra caramba de jogar uma penca de partidas. Principalmente por causa da minha sequencia de 3 vitórias (mesmo que depois não tivesse mais nenhuma =P).

As Aventuras de Sherlock Holmes

Sexta terminei o primeiro livro da coleção de histórias do Sherlock Holmes e só posso dizer que gostei bastante dele.

O livro conta com uma introdução gigante, umas 60 páginas, falando muitas coisas interessantes. Desde sobre toda a história de Holmes, até sobre seu criador Arthur Doyle (ou Sherlock não seria uma mera invenção de Doyle? :-o).

O livro mesmo é dividido em contos e contêm os 12 primeiros contos publicados. Todos os contos são narrados por seu fiel companheiro Watson e apesar de serem curtos, são bem legais.

Todos sempre apresentam e de certa forma nos fascinam com a capacidade de dedução/inferência de Holmes… As deduções são realmente geniais, ainda mais quando Holmes explica-as para Watson (e pra gente =P). Além disso, nem tudo são flores nas histórias de Holmes… existem casos onde seu cliente morra e outro onde ele mesmo é enganado!

É uma ótima leitura, super recomendado. Agora minha dúvida é se compro o segundo volume ou se releio este, lendo junto todas as trocentas anotações contidas no livro (coisa que eu fiz somente para a Introdução, desisti de fazer para o resto… pois meu tempo seek estava demorado e me cansando muito =P)

CategoriasLivros Tags:

Disney e a vida de um universitário…

junho 28, 2012 5 comentários

Alguns dias atrás, conversando com a minha namorada, chegamos a conclusão que a Disney praticamente compôs uma trilha sonora perfeita para a maioria dos estudantes de nível superior…

1) “Esse período eu vou estudar desde o início!”

2) Durante todo o período até a véspera da prova:

3) “Pô professor, 4.9 é 5 né?!”

 

Mais alguma sugestão? =P

CategoriasOutros Tags:

Codeforces Round #121 (Div. 2)

Segundo da sala, 35o da Div2 no Codeforces de hoje… não fui mal, mas poderia ter ido melhor (tipo top20) se não tivesse tomado um challenge idiota na minha solução do A, por ter interpretado “inteiros positivos” como “não negativos” (vivendo e aprendendo a não cometer essas bobeiras…)

E por causa desse challenge eu acabei me desconcentrando e não passe o E também, que não parece ser muito difícil… apesar de não ter fechado a solução ainda.

Ou seja, dava para fechar a prova se eu não tivesse dado mole…

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 241 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: