Início > Games > 38ª Torre das Peças + 54º Castelo das Peças

38ª Torre das Peças + 54º Castelo das Peças

Falando sobre os dois em um post só, sobre ambos os eventos do mês de maio, porque percebi que esqueci de postar o do Torre das Peças antes =P

38ª Torre das Peças

Nesse só encontrei o Roberto lá no Lgo. do Machado… então pegamos um Lost Cities, que o Roberto tinha me visto jogar com a minha irmã Deborah antes e ficou interessado. Então partindo pro mesmo esquema de “melhor de 3”, começamos… mas dessa vez minha experiência valeu de alguma coisa e eu ganhei :D Depois, que o Roberto já tinha pego o jeito da coisa, começamos uma outra “melhor de 3” e ele me ganhou (de lavada) já na 1a… porém interrompemos pois nos chamaram para uma mesa de Puerto Rico. Continuo achando um *ótimo* jogo 2p, super rápido e super simples de explicar. Não é um jogo do tipo que eu vou pedir para jogar no lugar de outros, ainda mais com mais jogadores… mas é uma ótima pedida para matar o tempo enquanto se espera para começar uma partida com o resto do pessoal.

Então como eu ia dizendo, nos chamaram para uma partida de Puerto Rico e lá estávamos nós numa partida de 5p. Nunca tinha jogado antes e toda minha experiência prévia se resumia a algumas partidas de San Juan e Race for the Galaxy (que tem como mecânica central a parte de role selection também). Apesar de não ter nenhuma estratégia muito bem definida e ter jogado, digamos, mal (só escolhi focar em um modo de ganhar pontos de vitória muito pro fim), gostei pra caramba do jogo… achei bem divertido como a “versão bombada” do San Juan =P A parte de ter que ter a plantação E o building correspondente para ganhar o produtos, dos produtos se perderem se não desse pra fazer o shipping, do fato de ser necessário colocar colonizadores em tudo e tals… adicionou toda uma complexidade muito bacana no jogo. Não é a toa que é o 3o jogo do ranking do BGG :)

Após o Puerto Rico, a mesma pessoa que nos ensinou ele sugeriu pegarmos o Bang!. Apesar de não ser muito fã do Bang!, tinha 7 pessoas e achei que pudesse ser divertido. Jogamos duas partidas no total. Na primeira, fui o xerife (2a partida de Bang! e 2a vez que era xerife…) e me sentaram a bala em O(1), nem deu pra brincar direito =P Na 2a eu era o mercenário (esqueci o nome oficial dele =P) e consegui deixar todo mundo confuso sem saber se eu era bandido ou vice, até que me mataram (fui o 4o a morrer). Pessoalmente, continuo não gostando muito de Bang!… Para jogos com roles secretos e muita gente,  prefiro o The Resistance.

Por fim, consegui colocar meu Battlestar Galactica para ver mesa finalmente! Tenho quase certeza que eram 5p jogando =P Enfim, adorei o jogo! =P Talvez eu esteja muito influenciado por ter visto a 1a temporada da série recentemente… mas cara, é muito legal e tudo que acontece no jogo faz algum sentido. Além disso, as cartas de crise só tem pedreira… acho que o jogo podia ser totalmente co-op que algumas vezes os humanos ainda perderiam. Perdemos no finalzinho, faltando um ou dois saltos espaciais, quando ums dos Cylons ainda não revelados se revelou… mas não abrindo sua carta, mas jogando nossas naves civis em direção a frota Cylon e destruindo nossos escassos recursos!!! Para até 6p e pessoas com tempo suficientemente, acho que eu sempre recomendaria esse jogo. Para 7p ou mais, e principalmente quando o tempo livre é curto (ou deseja-se várias partidas), o The Resistance é a alternativa.

Mas no BSG, aconteceu algo que eu odeio: Um player abandonou a mesa e outro entrou no seu lugar. Sério, isso é chato em infinitos níveis. Ainda mais em um jogo com tanta interação quanto no BSG. Quebra toda a interação que estava rolando, o player novo entra e fica – naturalmente – deslocado. não está no “ritmo” do jogo, etc. Por isso um apelo, apesar de sabermos que emergência/imprevistos sempre podem acontecer: Se você tem horário marcado para alguma coisa que possa causar a necessidade de você sair do jogo, não comece a jogar (ou pergunte se ninguém se importa que você saia no meio).

54º Castelo das Peças

E hoje tivemos um Castelo das Peças e foi super legal encontrar um monte de gente! =P

Depois de me atrasar um pouco e ficar rodando pra arrumar uma vaga no Lgo. do Machado e almoçar no Koni com a Paloma fomos finalmente jogar! =P

Bola começou prontamente os trabalhos puxando o seu novíssimo The Walking Dead: The Board Game, onde jogamos sem regra de poder fazer coisas cooperativas… então era cada um por si e zumbis por todos. Cara, foram 4 horas de jogo! =X Ok, vários fatores contribuíram para isso… 6p, jogo novo e ninguém sabia o que fazer direito, tempo de ler um monte de cartas novas e finalmente não saber exatamente o que fazer pra ganhar. Uma coisa que gostei no jogo é que no final todos conseguiram chegar bem perto de ganhar (que é fazer “scout” de 3 localidades), todos conseguiram duas localidades. O que não gostei muito: O fato de ter eliminação de jogadores – que como sugerido, poderia haver alguma mecânica de “zumbificação” e o jogador continuaria jogando no “outro time” agora – e o fato de ser meio impossível fazer as coisas sem muitos followers. Tipo, eu perdi meu follower inicial logo no meu 2o turno e daí por diante não consegui mais nenhum e era muito difícil conseguir vencer qualquer desafio de porrada só com dados verdes e azuis, ainda mais quando só se tinha poucos deles. No mais, acho que dei azar mesmo… E muito provavelmente quem acompanha o seriado conseguiu ter uma imersão bem maior no jogo (tipo como no BSG acima), o que não era meu caso. Acho que com até 4p e de forma que não dure até 1h30m e não 4h (apesar da caixa dizer que uma partida dura 30 minutos =P) o jogo deve ficar bem legal :)

Para dar sequência a nossa tarde, puxei prontamente o meu – novíssimo – Last Will! :D Ganha quem falir primeiro, simples assim… ou nem tanto =P Acho que todos ficaram com uma ótima impressão do jogo, pelo menos eu com certeza. O jogo parece ter várias que levam à vitória (várias “estratégias”) e em todo o momento parece estar bem “tenso”, nunca com ninguém muito na frente. Até eu que até o fim do 2o turno não tinha gastado nada, consegui terminar o jogo zerado (mas foi zerado mesmo, sem dever nada =P). O jogo terminou no 6o round (penúltimo) e a campeã em se endividar foi a Paloma, com -15 “dinheiros”. Como o Bola disse no FB: “Vou nem dizer que fica complicado competir com uma mulher em uma partida cujo objetivo é gastar mais dinheiro. =P”. Verdade ou apenas zoação, o fato é que ela deixou 4 marmanjos no chinelo!

 

Por fim, fomos jantar e após a janta o Bola puxou o seu Pandemic com a sua nova (foi uma dia de muitas novidades xD) expansão On the Brink. Devo admitir que na 1a vez que joguei o Pandemic, o jogo não me empolgou tanto (eu estava meio “saturado” de co-ops), mas depois de um bocado de partidas, algumas vitórias épicas e apertadas e tantas outras derrotas no mesmo estilo, tenho gostado desse jogo cada vez mais! :) Com a nova expansão do Bola, adicionamos a esta partida: Virulent Strain (que se tornou a doença amarela), todos os roles novos e todas as cartas de poder novas. Novamente, um jogo cheio de momentos épicos, desde quando estávamos prontos para encontrar a cura da doença amarela (que era a doença mais forte) e nos aparece uma epidemic dizendo que agora era necessário 6 cartas amarelas, até o final do jogo onde através de uma malabarismo de ações e poderes conseguimos encontrar as duas curas restantes (azul e vermelha) no meio da última rodada do jogo… dependendo muito da nossa sorte (ou cagada nesse caso) de não acontecer mais nenhum outbreak! Mega tenso e mega recompensador, no momento em que conseguimos curar tudo e ganhamos o jogo! :D

E por hoje foi isso, novamente saímos fechando o Spoleto… e por isso fica aqui um agradecimento especial a todos os funcionários show de bola do Spoleto do Lgo. do. Machado que sempre nos atendem super bem e tem uma paciência infinita conosco! =P

E para a próxima Torre das Peças (dia 9/06 se eu não estiver falando besteira), pretendo estrear meu Project Manhattan e/ou o Lords of Waterdeep. :)

UPDATE 1: Adicionando as fotos do Bola.

  1. maio 27, 2012 às 1:32 am

    Outro problema do Walking Dead é que ninguém tinha jogado o jogo antes e não sabia muito o que esperar das cartas e objetivos. Isso atrapalhou na hora de pensar na estratégia para jogar (que de minha parte seria completamente diferente) e fez o jogo demorar mais. Além disso, a pilha de “Encounters” tava mal embaralhada pra caramba. =)

  2. maio 27, 2012 às 1:33 am

    Mas ainda acho que precisamos jogar uma ou duas partidas de Walking Dead de novo para tomar uma opinião melhor elaborada. =)

  3. brunobuss
    maio 27, 2012 às 1:52 am

    Ainda quero saber #comofaz para uma partida demorar 30m como diz a caixa =P

    Ah… e as habilidades do personagem/follower, acho que a gente esqueceu de usar algumas vezes durante o jogo…

  4. Gustavo Pereira
    maio 27, 2012 às 11:56 am

    Opa, eu participei do jogo como a Andrea. Achei o jogo divertido mas muito demorado. As condições para conquista da terceira localização são muito difíceis. Pra terminar em 30 min só se a condição de vitoria for conquistar apenas 2 locais.

    • brunobuss
      maio 27, 2012 às 11:58 am

      Talvez com as regras de permitir alianças (temporárias) entre jogadores, a dificuldade em conquistar o 3o local deve ficar bem mais razoável…

  5. maio 27, 2012 às 11:42 pm

    Fica sim. A aliança temporária junta os recursos e dados de ambos. Então fica bem mais tranquilo vencer os encounters e ter mais recursos que o resto.

  1. junho 12, 2012 às 10:02 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: