Arquivo

Archive for the ‘Games’ Category

Diablo3, level 60, Inferno…

Finalmente, finalmente! Depois de mais de um ano tendo o jogo (!= jogando todo dia), cheguei com um personagem no level 60! /o/ Foram um total de umas 65 horas jogadas com esse char… o que leva a crer que eu não tenho futuro como chines farmeador de level =P

Continuando, não lembro ao certo o porque mas a umas duas semanas eu me empolguei e voltei a jogar com o meu bárbaro, Bussarian. Comecei terminando a dificuldade Pesadelo com ele – estava no meio do 3o ato – e depois já que estava empolgado, resolvi trucidar meus inimigos através da Tormento.

Devo dizer que no meio do 2o ato (acho que é o ato que menos gosto… não sei dizer exatamente o motivo) rolou *aquele* desânimo depois de morrer 2 ou 3 vezes para packs elite… e apesar da minha vida estar razoável o DPS do meu bárbaro estava muito baixo ( ~2K DPS puro, sem buffs/skills ), a ponto de eu demorar tanto pra matar os mobs que não tinha vida que aguentasse. Então me ocorreu uma ideia e decidi visitar a Action House de novo.

Let's go shopping.

 

E que diferença fez. Dei um belo upgrade nos meus itens, principalmente armas e meu dano base passou para 8+K DPS… agora sim estava bem mais fácil jogar, foi inclusive bem legal sair trucidando tudo até o final do ato 4 de novo. :D

Uma coisa que eu achei curiosa é que eu sou o tipo de jogador que gosta de explorar 100% os mapas e de fato limpar tudo (tanto que nunca conseguirei os achievements de speed run eu acho =P) e mesmo fazendo isso só fui ganhar o level 60 logo antes de enfrentar o Diablo no meio do ato 4, o que me leva a crer que o pessoal da Blizzard mandou bem na curva de xp necessária para passar de nível (já que o ato 4 é curtinho mesmo).

Joguei um pouco do ato 1 na dificuldade Inferno… mas acho que voltei a “saturar” de novo do jogo, o que é um dos maiores problemas meus com Diablo. Eu normalmente já saturo dos jogos normalmente… geralmente eu jogo em “burst mode” (tipo quando zerei o Remember Me em 1 dia =P) e jogar pela 3a vez seguida a mesma história, com as mesmas fases e com os mesmos mobs já está parecendo algo massante de novo. Mesmo eu achando bem legal catar drops raros e ficar torcendo na hora de identificar, acho que irei parar com Diablo3 (de novo) por um tempinho… mas foi de fato muito bom conseguir chegar com um personagem no level 60 e na última dificuldade do jogo ^^

PS: Tenho usado o beta do “Battle.net desktop app” e tenho gostado bastante dessa joça… ele já da launch no jogo logado. É clicar e já estar direto dando porrada nos mobs.

Anúncios

Empolgado com os spoilers de Dragon’s Maze…

… desanimado com o estado do novo client do Magic Online. Vamos por partes…

Recentemente tivemos a divulgação completa das novas cartas de Dragon’s Maze, coleção nova que será lançada semana que vem (o pre-release foi essa semana) e fecha o bloco de Return To Ravnica. Como sempre (pelo menos pra mim), sempre volta aquela empolgação de jogar shitloads of Magic com cartas novas, que geralmente dura até eu perceber o quanto que eu gasto com isso =P

Além do spoiler da Wizard, eu curto muito assistir as análises dos novos sets feitas pelo Evan Erwin e Brad Nelson (acho o Erwin mais legal, just saying =p) pois alem de analisar as cartas, se serão jogáveis ou não, os vídeos tem uma penca de curiosidade sobre as cartas ou assuntos relacionados as cartas… de qualquer forma,  eles começaram a postar no yt a análise de Dragon’s Maze: aqui, aqui e aqui.

Em parte por isso e pelo fato de eu lembrar que tinha alguns boosters de Gatecrash ainda para serem draftados na minha account resolvi jogar esse final de semana… apesar de só ter de fato sentado e aberto o client hoje, domingo lol.

Resolvi utilizar o novo client (que está em estado “wide beta” como eles estão chamando), que em alguns meses irá substituir completamente o client atual e na 5a feira de lançamento de Dragon’s Maze no Magic Online só será possível logar no MOL utilizando o novo client… por isso pensei que ele estava em um estado melhor do que quando experimentei ele no início desse ano, final do ano passado. Me enganei profundamente…

Entrei num Swiss Draft de GTC. O draft em si foi super tranquilo e eu inclusive prefiro a interface do novo client, infelizmente após a fase de draft tudo foi por água abaixo…

Após o draft, vem a fase de deck building… comecei a construir meu deck (um Orzhov bem meia boca, isso que dá ficar muito tempo sem draftar) e então após adicionar lands básicos pra ver como ficaria o deck, a janela de deckbuilding crashou. Agora o client novo opera de uma forma parecida com o Chrome, onde ao crashar uma das janelas ele não crasha o client todo, enfim… ao tentar voltar para a tela de deckbuilding, não conseguia. Ao clicar no meu “evento”, ele me abria a tela de drafting (que já tinha terminad) e não tinha como eu editar meu deck ou qualquer coisa do tipo. “Felizmente” ele ainda utilizou a ultima versão editada do meu deck e não uma pilha de cartas aleatórias (que é o que acontece quando você não submete um deck propriamente na tela de deck building, algo que eles tentaram melhorar nesse novo client devido a crashes, disconnects, etc.).

Dado meu deck semi-terminado, comecei o primeiro game do primeiro match. Meu opp era muito gente fina e após um game longo, eu – antes de conceder – conversei até sobre umas estratégias/táticas com ele. Após conceder, eu deveria ser enviado para a tela de sideboarding (para poder finalmente arrumar/finalizar meu deck), resultado: outro crash. Novamente o client não me deixava retornar para a tela de sideboarding após o crash e assim fiquei esperando o tempo terminar e a partida começar automaticamente…

Match 1, Game 2 começou e logo após baixar um terreno e uma criatura, minha tela de jogo crashou… e o client aproveitou e crashou todo de uma vez também. Consegui voltar depois e ganhei o game. Ao ir pra tela de sideboarding, nenhuma novidade… crash de novo. Mas dessa vez, eu não consegui nem entrar no game 3… e perdi por tempo ou algo do tipo. Chato, não?

Quando começou o match 2, no meu quarto turno após comprar uma carta na minha fase de compra… client crashou todo de novo. Dessa vez ele até apresentou uma checkbox falando que o crash não era recuperável e se eu gostaria de conceder após enviar o report automático de crash. Marquei a checkbox e declarei como #gg minha tentativa de jogar Magic por hoje…

(No total, devo ter enviado entre 7 e 10 reports automáticos de bug para a Wizards…)

O que me chateia é que o Magic Online é a minha forma preferida de jogar Magic hoje. Prefiro jogar os eventos grandes lá do que ficar 7+ horas numa loja… acho mais confortável, prático, flexível e tudo mais. E justamente por isso, esse bando de crashes no client que se tornará obrigatório em breve me deixou tão desempolgado em jogar Magic =/

Mesmo tendo preenchido o formulário de reembolso, essa situação é essencialmente chata… Ainda assim, tentarei usar de novo esse client mas só após quarta, dia que eles liberam patches e correções.

PS: Ainda sobre lançamentos de novas coleções de Magic, os próximos meses serão “tensos”. Agora em Maio teremos o Dragon’s Maze, em Junho teremos o Modern Masters (que parece que terá um monte de cartas awesome) e em Julho  teremos o Magic 2014 comemorando incríveis 20 anos do Magic! :-o

Somado a isso, o lançamento de alguns jogos de PS3 que até agora parecem que serão super maneiros também, como por exemplo Remember Me e Last of Us, serão meses onde com certeza me faltará tempo =P

Eu tentei, eu juro…

Tentei apoiar dizendo que mesmo com o DRM always-on o SimCity novo seria épicamente legal.

Tentei jogar no lançamento e não consegui nem baixar o jogo.

Tentei jogar no dia seguinte mas os servidores estavam lotados ou fora do ar.

Tentei jogar depois mas o jogo apagou a minha cidade assim que eu saí.

Esperei uma semana, deixei lançarem patches, vários deles: 1.1, 1.2, 1.3, 1.4, 1.5, 1.6.1

Tentei jogar hoje de novo em um servidor novo (South America), começando uma cidade nova do 0, e depois de 2 horas de jogo me veio uma mensagem que minha cidade “não estava sendo processada corretamente” e que seria feito um rollback. … E de fato ele foi feito, para o estado da minha cidade com 30 minutos de jogo.

Sério, eu tentei… mas não consigo jogar =/

Para todos que não rasgaram dinheiro ainda comprando o SC novo na Origin, joguem a versão web que praticamente implementa 95% das funcionalidades do jogo como ele está hoje: http://tholman.com/playable-simcity-2013/

Até algum outro dia SimCity.

Categorias:Games Tags:, , ,

Daily MTG… um monte de Daily MTG.

fevereiro 24, 2013 Deixe um comentário

Esse final de semana eu coloquei em dia minha leitura do Daily MTG (ou Mothership como alguns gostam de chamar). Digamos que eu estava bem atrasado… parei de ler os artigos no final do ano passado, o que me deixou com um backlog bem grande para dar uma olhada. Mas fazer o que se eu gosto tanto de alguns deles… então hoje estou com eles “em dia” até 15/02, faltando apenas os da semana passada (que foi a semana Simic).

Enquanto eu lia essa penca de artigos, eu percebi que algumas colunas eu gostava bem mais que outras… e resolvi escrever sobre quais eu, hoje, gosto mais e quais eu gosto menos. Na verdade, a motivação foi principalmente uma: algum dia no futuro eu lembrar desse post e verificar se meus gostos mudaram/evoluíram ;)

Sem mais enrolação, vamos lá (seguindo a ordem de publicação durante a semana):

  • From The Lab (segundas): Eu gosto da temática dessa coluna, que basicamente é sobre inventar/descobrir combos novos com as cartas e montar decks que utilizem isso. O problema pra mim é que as cartas são de edições muito espalhadas (ou seja, dificilmente eu conseguirei montar um dos decks apresentados) além de as vezes os decks serem bem caros. Não é uma coluna que eu faço questão de ler, mas normalmente eu passo rapidamente o olho nos combos apresentados.

 

  • Making Magic (segundas): Eu adoro absurdamente dessa coluna. Ela é escrita pelo Mark Rosewater (MaRo) – Head Designer do Magic – e sempre envolve coisas relacionadas a Game Design… e ele escreve muito bem. É simplesmente incrível ver como o Magic é construído e evoluído. Mesmo para quem não se liga muito em Game Design, é muito legal ler os textos falando sobre como os sets são criados, cartas são boladas, etc. Sério, essa coluna é muito boa.

 

  • ReConstructed (terças): Essa eu não curto muito, mas não é por como ela é feita mas sim (e somente por) o público alvo dela: decks construídos e competitivos (na maioria das vezes). Eu não sou tão chegado em Constructed (Standard, Modern, Legacy) competitivo, simplesmente não é uma modalidade que me agrada muito jogar/pensar sobre. Talvez seja trauma de sempre levar sarrafos em torneios (simples FMNs) de pessoas com decks ultra mega sinistros e caros (enquanto eu só tentava usar algo estilo From The Lab =P) e pelo fato de não achar tão legal o lance de “ter” que ficar treinando matchups para ser um bom jogador em constructed. Porém, eu gosto da forma como essa coluna é feita… principalmente do “Deck Breakdown”, onde ele passa pelas cartas do deck e analisa as cartas (e quantidade de cada uma), para o quanto elas estão contribuindo pra estratégia geral do deck. Geralmente eu dou uma lida diagonal mega-rápida… mas eventualmente (*bem* eventualmente) eu paro para ler a coluna toda.

 

  • Serious Fun (terças): Essa coluna é voltada pro público casual (as in não, apenas, competitivo). É uma coluna que eu leio as vezes só (apesar de eu ser um jogador muito mais casual do que competitivo), realmente não sei porque… acho que nem sempre os temas abordados me interessam muito. (Ou talvez porque eu não jogue o famoso “magic de cozinha”… quem sabe se eu convencer minha namorada a jogar Magic isso mude =P)

 

  • Limited Informations (quartas): Outra coluna que eu adoro… simplesmente pelo fato de adorar os formatos “limitados” do Magic. Antes eu achava que gostava mais do selado, mas hoje eu não consigo negar que eu adoro draftar. Essa porcaria é muito viciante… abrir os pacotinhos (mesmo que online no MOL =P), decidir qual carta pegar, o que passar, etc… é muito bom.

 

  • Uncharted Realms (quartas): Essa coluna aborda o “lore”, a história, dos planos onde Magic se passa. E com um time criativo como o da WotC, isso não se esgota tão rápido. Eu realmente gosto de ler as histórias dessa coluna, ainda mais quando elas são ilustradas com artes presentes nas cartas… da um toque muito legal na história, além de tornar ainda mais legal jogar com aquela carta.

 

  • Perilous Research (quintas): O legal dessa coluna é que ela é dedicada exclusivamente ao Magic Online. A parte ruim é que ela grande parte das vezes é voltada para Constructed… e como já disse acima, não é muito a minha área. Então, quando tem alguma coisa de MOL que não é somente Constructed eu acabo lendo, caso contrário não.

 

  • Top Decks (quintas): (Constructed + Competitivo) * sempre = bleh.

 

  • Latest Developments (sextas): Essa coluna é tipo uma extensão do Making Magic, como o nome diz, levando em consideração a parte de develop de um set, que são os ajustes finos, ver se não tem nenhuma carta ou estratégia que seja absurdamente forte demais, etc. Por envolver basicamente a construção do Magic como um jogo, eu gosto dela também.

 

  • The Week That Was (sextas): Voltada mais para notícias relacionadas com os eventos (GP, PT) do Magic. Apesar de achar os eventos de certa forma interessantes, não acompanho eles… então acabo quase nunca lendo essa.

 

  • Magic Arcana (todos os dias): Os artigos dessa coluna não tem uma temática bem definida e geralmente contem coisas menores… tipo anúncios de produtos/expansões futuras, listagem dos Intro Packs e Event Decks, curiosidades sobre algumas artes do jogo, etc. Eu gosto dessa coluna e é a única que leio quase todo dia (mesmo quando parei de acompanhar as outras, como eu disse la em cima), principalmente por ser bem breve (e as vezes bem visual), quase não se gasta muito tempo lendo. É claro que pela não “temática” da coluna, ela varia bastante entre coisas bem legais e quais bem meh (mas isso também vai variar de pessoa para pessoa =P).

 

  • Feature Article (alguns dias): Esse parece ser o irmão grande, não regular, do Magic Arcana. Os assuntos são bem variados e – igual a Magic Arcana – as vezes são interessantes e as vezes não muito. Eu geralmente começo a ler para ver se o assunto me interessa… caso sim, eu continuo, caso contrário pulo pra próxima.

TL;DR: Minhas colunas preferidas são: Making Magic, Limited Informations, Uncharted Realms, Latest Developments e Magic Arcana. As vezes gosto de ler também: From The Lab e Perilous Research.

Fim da temporada de selados do [pre]release de Gatecrash pra mim.

fevereiro 16, 2013 Deixe um comentário

Semana passada entrou no Magic Online a nova coleção Gatecrash. Com isso tivemos os eventos de pre-release, rolando de 6a até 2a, e estamos tendo os de release que começaram na 2a e vão até o próximo dia 27.

Como eu gosto de fazer com uma coleção nova (e agora que voltei a jogar Magic, de novo =P), resolvi separar umas dilmas pra jogar alguns selados, para ganhar alguma experiência com as cartas novas e começar uma coleção.

Nesses últimos 7 dias (carnaval \o/) foram 5 selados, 2 de pre-release e 3 de release. Fui (literalmente) mediano neles… não conseguindo cravar (4-0) nenhum, mas conseguindo ao menos um 3-1. Os outros 4 ficaram distribuídos em três 2-2 e um 1-3. Foram 47 partidas (23-24) distribuídas em 20 matches (10-10). Somando a premiação total, foram 15 boosters de GTC. Pessoalmente eu fiquei bem feliz de ter conseguido fazer pelo menos um 3-1.

Um detalhe importante que acho que vale a pena mencionar: A distribuição de premiação dos selados de release é *muito* mais generosa do que dos selados de pre-release, além do pre-release ser 1 dólar mais caro para participar. Se eu tivesse me atentado a isso, talvez tivesse trocado os dois de pre-release por dois de release… É claro, nos de pre-release você ganha a promo da guilda escolhida o que é legal e tals, mas ainda tenho minhas dúvidas se vale.

Enfim, como eu disse, para mim a temporada de selados do GTC terminou… e vamos começar a de Drafts, tenho quase uma booster box inteira para draftar no MOL! :D

gtc_boosters

 

Supondo que eu consigo ir melhor do que somente fazer 0-3 ou 1-2, esses boosters devem render um pouco mais que 12 drafts. De fato, 20 seria um mínimo que eu gostaria de atingir.

 

Voltando pro MOL, com Retorno de Ravnica

outubro 28, 2012 2 comentários

No início do mês, tive o seguinte papo com um amigo do trabalho sobre o lançamento da coleção Return to Ravnica (que ele tinha ido no prerelease) :

Magic e minha vida.

Essa tirinha, basicamente resume a história da minha vida com Magic. Deve ser por isso que falam que jogador de Magic não para, só da um tempo.

Enfim, voltei a jogar. Comprei duas boxes de RtR na pre-venda (ohohoho, abrir 72 boosters é muito legal) para montar uns decks e jogar com ele. O passo seguinte foi tentar ir jogar um FNM, mas depois de ter minha bunda chutada por todos os games (o formato era T2 e os decks lá eram bem fortes, fucking serious business), resolvi que não queria mais gastar 13 reais toda sexta para perder vergonhosamente. Afinal, isso eu posso fazer no conforto do meu lar.

Então decidi voltar a jogar no Magic Online. Me parece uma boa, pois o preço de se comprar os boosters saí quase igual a comprar os boosters de verdade, mas com a vantagem que eu posso participar de campeonatos (praticamente a hora que eu quiser) com eles e ainda – se for bom/der sorte – conseguir alguns boosters extras. Então eu comecei minha jornada usando alguns (muitos =P) tixs (item que equivale a 1 dólar dentro do jogo) que já estavam na minha conta para jogar 2 selados (6 boosters) de 16 pessoas. Nos dois eu consegui fazer 2-2 e ganhei 3 boosters em cada… um bom resultado emho.

Resolvi usar essa premiação mais 6 tixs para entrar hoje num evento maior, selado de 6 boosters também, mas com field mínimo de 65 jogadores. Como minha experiência em Magic competitivo não é muito grande, não esperava ir bem… mas queria participar para ver como eu iria. No final das contas, foi o primeiro torneio com um field realmente grande que participei (160 jogadores no fim das inscrições) e que durou 8 (!!!) rounds, dos quais joguei todos :-)

Após um começo ruim, perdendo as duas primeiras partidas, consegui um foco muito bom que me fez jogar bem e ganhei 3 seguidas. Isso me dava chances (até razoáveis) de conseguir alguma premiação (6-2 com certeza eu ganharia alguma coisa e 5-3 eu poderia esperar 3 boosters dependendo dos meus tiebreakers). Infelizmente, acabei perdendo as 3 partidas seguintes e terminei 3-5.

Meu desempenho durante o torneio:

  • Match Score / Pontuação / Games (acumulado) / Colocação (de 160)
  • 1o round: 0-2 / 0 / 0 – 2 / 154
  • 2o round: 1-2 / 0 / 1 – 4 / 131
  • 3o round: 2-1 / 3 / 3 – 5 / 95
  • 4o round: 2-1 / 6 / 5 – 6 / 77
  • 5o round: 2-0 / 9 / 7 – 6 / 62
  • 6o round: 0-2 / 9 / 7 – 8 / 67
  • 7o round: 1-2 / 9 / 8 – 10 / 77
  • 8o round: 1-2 / 9 / 9 – 12 / 74

No final, acabei ficando na 1a metade… o que acabou sendo legal (sério, acho que eu nem esperava isso). Além disso, percebi várias bobeiras que cometi (em 21 partidas, acho que é difícil não fazer nenhuma…), e pretendo tentar ficar mais ligado nessas coisas para não vacilar novamente.

Por fim, meu pool e meu deck:

As minhas opções eram:

  • Izzet para usar o Mercurial Chemister e o Ash Zealot  (talvez com splash branco pra usar o Righteous Authority ou outra coisa).
  • Rakdos para usar o Cryptborn Horror e o Ash Zealot.
  • Selesnya para usar o Armada Wurm (talvez com splash azul pra usar o Righteous Authority).

O problema foi… minhas cartas verdes vieram bem “meh” na minha opinião e eu estava sem mana fixer nenhum para jogar de 3 cores, então descartei Selesnya e o Izzet + Branco. Tentei montar algo Rakdos, mas a curva de mana ficava muito pesada e eu não tinha várias criaturas com unleash… o que meio que me fez não gostar tanto do  Cryptborn Horror, pois acho ele interessante de se jogar no 3o ou 4o turno, ao causar 5~7 de dano com criaturas menores (com unleash de preferencia).

Enfim… depois de umas partidas eu ainda acabei por substituir o Batterhorn e o Aquus Steed por 2x Cancel, além de trocar 2 montanhas por 2 ilhas com essas alterações…. que me ajudavam melhor a não deixar o oponente jogar cartas mais fortes dele.

Eu realmente não acho que nenhuma das minhas raras/míticas, tirando o Armada Wurm, seja uma bomba… mas infelizmente, eu achei que, não dava para jogar GW pra por o Wurm com esse pool.

É isso, estou cansado pra cacete… foram pouco mais de 7 horas de torneio, mas gostei pra caramba de jogar uma penca de partidas. Principalmente por causa da minha sequencia de 3 vitórias (mesmo que depois não tivesse mais nenhuma =P).

38ª Torre das Peças + 54º Castelo das Peças

maio 27, 2012 7 comentários

Falando sobre os dois em um post só, sobre ambos os eventos do mês de maio, porque percebi que esqueci de postar o do Torre das Peças antes =P

38ª Torre das Peças

Nesse só encontrei o Roberto lá no Lgo. do Machado… então pegamos um Lost Cities, que o Roberto tinha me visto jogar com a minha irmã Deborah antes e ficou interessado. Então partindo pro mesmo esquema de “melhor de 3”, começamos… mas dessa vez minha experiência valeu de alguma coisa e eu ganhei :D Depois, que o Roberto já tinha pego o jeito da coisa, começamos uma outra “melhor de 3” e ele me ganhou (de lavada) já na 1a… porém interrompemos pois nos chamaram para uma mesa de Puerto Rico. Continuo achando um *ótimo* jogo 2p, super rápido e super simples de explicar. Não é um jogo do tipo que eu vou pedir para jogar no lugar de outros, ainda mais com mais jogadores… mas é uma ótima pedida para matar o tempo enquanto se espera para começar uma partida com o resto do pessoal.

Então como eu ia dizendo, nos chamaram para uma partida de Puerto Rico e lá estávamos nós numa partida de 5p. Nunca tinha jogado antes e toda minha experiência prévia se resumia a algumas partidas de San Juan e Race for the Galaxy (que tem como mecânica central a parte de role selection também). Apesar de não ter nenhuma estratégia muito bem definida e ter jogado, digamos, mal (só escolhi focar em um modo de ganhar pontos de vitória muito pro fim), gostei pra caramba do jogo… achei bem divertido como a “versão bombada” do San Juan =P A parte de ter que ter a plantação E o building correspondente para ganhar o produtos, dos produtos se perderem se não desse pra fazer o shipping, do fato de ser necessário colocar colonizadores em tudo e tals… adicionou toda uma complexidade muito bacana no jogo. Não é a toa que é o 3o jogo do ranking do BGG :)

Após o Puerto Rico, a mesma pessoa que nos ensinou ele sugeriu pegarmos o Bang!. Apesar de não ser muito fã do Bang!, tinha 7 pessoas e achei que pudesse ser divertido. Jogamos duas partidas no total. Na primeira, fui o xerife (2a partida de Bang! e 2a vez que era xerife…) e me sentaram a bala em O(1), nem deu pra brincar direito =P Na 2a eu era o mercenário (esqueci o nome oficial dele =P) e consegui deixar todo mundo confuso sem saber se eu era bandido ou vice, até que me mataram (fui o 4o a morrer). Pessoalmente, continuo não gostando muito de Bang!… Para jogos com roles secretos e muita gente,  prefiro o The Resistance.

Por fim, consegui colocar meu Battlestar Galactica para ver mesa finalmente! Tenho quase certeza que eram 5p jogando =P Enfim, adorei o jogo! =P Talvez eu esteja muito influenciado por ter visto a 1a temporada da série recentemente… mas cara, é muito legal e tudo que acontece no jogo faz algum sentido. Além disso, as cartas de crise só tem pedreira… acho que o jogo podia ser totalmente co-op que algumas vezes os humanos ainda perderiam. Perdemos no finalzinho, faltando um ou dois saltos espaciais, quando ums dos Cylons ainda não revelados se revelou… mas não abrindo sua carta, mas jogando nossas naves civis em direção a frota Cylon e destruindo nossos escassos recursos!!! Para até 6p e pessoas com tempo suficientemente, acho que eu sempre recomendaria esse jogo. Para 7p ou mais, e principalmente quando o tempo livre é curto (ou deseja-se várias partidas), o The Resistance é a alternativa.

Mas no BSG, aconteceu algo que eu odeio: Um player abandonou a mesa e outro entrou no seu lugar. Sério, isso é chato em infinitos níveis. Ainda mais em um jogo com tanta interação quanto no BSG. Quebra toda a interação que estava rolando, o player novo entra e fica – naturalmente – deslocado. não está no “ritmo” do jogo, etc. Por isso um apelo, apesar de sabermos que emergência/imprevistos sempre podem acontecer: Se você tem horário marcado para alguma coisa que possa causar a necessidade de você sair do jogo, não comece a jogar (ou pergunte se ninguém se importa que você saia no meio).

54º Castelo das Peças

E hoje tivemos um Castelo das Peças e foi super legal encontrar um monte de gente! =P

Depois de me atrasar um pouco e ficar rodando pra arrumar uma vaga no Lgo. do Machado e almoçar no Koni com a Paloma fomos finalmente jogar! =P

Bola começou prontamente os trabalhos puxando o seu novíssimo The Walking Dead: The Board Game, onde jogamos sem regra de poder fazer coisas cooperativas… então era cada um por si e zumbis por todos. Cara, foram 4 horas de jogo! =X Ok, vários fatores contribuíram para isso… 6p, jogo novo e ninguém sabia o que fazer direito, tempo de ler um monte de cartas novas e finalmente não saber exatamente o que fazer pra ganhar. Uma coisa que gostei no jogo é que no final todos conseguiram chegar bem perto de ganhar (que é fazer “scout” de 3 localidades), todos conseguiram duas localidades. O que não gostei muito: O fato de ter eliminação de jogadores – que como sugerido, poderia haver alguma mecânica de “zumbificação” e o jogador continuaria jogando no “outro time” agora – e o fato de ser meio impossível fazer as coisas sem muitos followers. Tipo, eu perdi meu follower inicial logo no meu 2o turno e daí por diante não consegui mais nenhum e era muito difícil conseguir vencer qualquer desafio de porrada só com dados verdes e azuis, ainda mais quando só se tinha poucos deles. No mais, acho que dei azar mesmo… E muito provavelmente quem acompanha o seriado conseguiu ter uma imersão bem maior no jogo (tipo como no BSG acima), o que não era meu caso. Acho que com até 4p e de forma que não dure até 1h30m e não 4h (apesar da caixa dizer que uma partida dura 30 minutos =P) o jogo deve ficar bem legal :)

Para dar sequência a nossa tarde, puxei prontamente o meu – novíssimo – Last Will! :D Ganha quem falir primeiro, simples assim… ou nem tanto =P Acho que todos ficaram com uma ótima impressão do jogo, pelo menos eu com certeza. O jogo parece ter várias que levam à vitória (várias “estratégias”) e em todo o momento parece estar bem “tenso”, nunca com ninguém muito na frente. Até eu que até o fim do 2o turno não tinha gastado nada, consegui terminar o jogo zerado (mas foi zerado mesmo, sem dever nada =P). O jogo terminou no 6o round (penúltimo) e a campeã em se endividar foi a Paloma, com -15 “dinheiros”. Como o Bola disse no FB: “Vou nem dizer que fica complicado competir com uma mulher em uma partida cujo objetivo é gastar mais dinheiro. =P”. Verdade ou apenas zoação, o fato é que ela deixou 4 marmanjos no chinelo!

 

Por fim, fomos jantar e após a janta o Bola puxou o seu Pandemic com a sua nova (foi uma dia de muitas novidades xD) expansão On the Brink. Devo admitir que na 1a vez que joguei o Pandemic, o jogo não me empolgou tanto (eu estava meio “saturado” de co-ops), mas depois de um bocado de partidas, algumas vitórias épicas e apertadas e tantas outras derrotas no mesmo estilo, tenho gostado desse jogo cada vez mais! :) Com a nova expansão do Bola, adicionamos a esta partida: Virulent Strain (que se tornou a doença amarela), todos os roles novos e todas as cartas de poder novas. Novamente, um jogo cheio de momentos épicos, desde quando estávamos prontos para encontrar a cura da doença amarela (que era a doença mais forte) e nos aparece uma epidemic dizendo que agora era necessário 6 cartas amarelas, até o final do jogo onde através de uma malabarismo de ações e poderes conseguimos encontrar as duas curas restantes (azul e vermelha) no meio da última rodada do jogo… dependendo muito da nossa sorte (ou cagada nesse caso) de não acontecer mais nenhum outbreak! Mega tenso e mega recompensador, no momento em que conseguimos curar tudo e ganhamos o jogo! :D

E por hoje foi isso, novamente saímos fechando o Spoleto… e por isso fica aqui um agradecimento especial a todos os funcionários show de bola do Spoleto do Lgo. do. Machado que sempre nos atendem super bem e tem uma paciência infinita conosco! =P

E para a próxima Torre das Peças (dia 9/06 se eu não estiver falando besteira), pretendo estrear meu Project Manhattan e/ou o Lords of Waterdeep. :)

UPDATE 1: Adicionando as fotos do Bola.

%d blogueiros gostam disto: